Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Berlim / Prémio Príncipe das Astúrias da Concórdia

 

«A cidade de Berlim, no 20.º aniversário da queda do Muro, foi galardoada com o Prémio Príncipe das Astúrias da Concórdia 2009.
O Muro de Berlim, símbolo da reunificação europeia, constituiu durante décadas a representação mundial da Guerra Fria. A revolução pacífica que conduziu, al 9 de Novembro de 1989, à queda do Muro e posteriormente à reunificação da Alemanha, fascinou desde então milhões de pessoas em todo o mundo, tendo contribuído em grande medida para o restabelecimento do equilíbrio entre Oriente e Ocidente.

A cidade de Berlim, dividida após a II Guerra Mundial em quatro sectores sob o controlo dos Aliados e da União Soviética, converteu-se em sede permanente do confronto ideológico entre Leste e Oeste. A 13 de Agosto de 1961, a República Democrática Alemã iniciou a construção de um muro para isolar o sector ocidental berlinense da RDA e evitar a emigração maciça de cidadãos do Leste para a República Federal. O Muro separou não só ideologias, mas também famílias, vizinhos e amigos. Em 26 de Junho de 1963, o presidente Kennedy proclamou diante do Muro "Ich bin ein Berliner" (Eu sou um cidadão de Berlim) para dizer que o Ocidente compreendia a tragédia da cidade.
A obra sofreu, até 1986, sucessivas reconstruções para reforçar a segurança e, ainda que até à data não existam dados exactos sobre o número de vítimas, mais de 75 000 pessoas foram presas e de pelo menos 138 há a certeza de terem sido mortas ao tentarem escapar, embora se suspeite que outras cem tenham também sido alvejadas durante a fuga.
Em Janeiro de 1989 começaram em Leipzig as primeiras manifestações a reclamar reformas políticas. No Outono eram já milhares os cidadãos que, de forma pacífica, se manifestavam à segunda-feira, sob o lema "Nós somos o povo", reivindicando democracia e liberdade. Em Setembro, a Hungria eliminou as suas restrições fronteiriças com a Áustria para os cidadãos da RDA e dezenas de milhares de alemães cruzarem a nova fronteira aberta na cortina de ferro. A 18 de Outubro, Erich Honecker foi sustituído por Egon Krenz no cargo de secretário-geral e presidente do Conselho de Estado. A 4 de Novembro, meio milhão de pessoas congregou-se na Alexanderplatz, em Berlim Oriental, para exigir reformas no Estado. A força dos protestos de rua pôs a nu o facto de a população não confiar no novo governo.
A 9 de Novembro, perante a pressão insistente da população, especialmente depois das manifestações de Leipzig e Berlim, o Governo da RDA promulgou um plano que autorizava livre-trânsitos para viagens de visita. Milhares de cidadãos juntaram-se ao longo do dia nos postos fronteiriços, exigindo a sua abertura. O Muro caiu nessa noite e constituiu o princípio do fim dos regimes comunistas na Europa de Leste.
A 18 de Março de 1990, realizaram-se as primeiras eleições multipartidárias na RDA, dando lugar a um governo provisório, cujo principal objectivo foi negociar o fim do regime anterior. As negociações bilaterais entre os governos de ambas as Alemanhas conduziram à assinatura, em 18 de Maio, de um acordo para uma etapa de transição, a união económica, social e monetária, que entrou em vigor em 1 de Julho. A Alemanha foi reunificada oficialmente em 3 de Outubro de 1990. Através de um imposto conhecido como "suplemento de solidariedade", o Governo financiou desde 1991 a reconstrução do lado oriental.» Ver mais aqui.

publicado por annualia às 11:54
link do post | comentar
Quarta-feira, 17 de Junho de 2009

Prémio Príncipe das Astúrias de Investigação Científica e Técnica

 

MARTIN COOPER (n. Chicago, Illinois, 1928) licenciou-se em Engenharia Eléctrica em 1950. Pioneiro da indústria da comunicação sem fios, Cooper inventou em 1973 o primeiro telefone móvel portátil e supervisionou os dez anos de trabalho que foram necessários para introduzir aquele produto no mercado. Durante as quase três décadas que trabalhou para a Motorola, desenvolveu novos produtos que geraram um importante volume de negócio. Após abandonar essa empresa, co-fundou a Cellular Business Systems, que logo dominou o mercado dos telefones móveis. Em 1992, logrou un êxito similar à frente da ArrayComm, empresa de que é director executivo e com a qual desenvolveu o sistema de antenas inteligentes, outra grande revolução no mundo das comunições sem fios, com aplicações não só nos telefones móveis mas também no uso da Internet sem fios de longo alcance.
Colaborou com o Governo dos EUA para localizar novos espectros de radiofrequência e formulou a Lei da Eficiência Espectral, também conhecida como Lei de Cooper, que determina que o máximo de conversações de voz ou transacções de dados que podem circular numa área do espectro radiofónico se duplica a cada 30 meses. En 2002, Cooper recibeu o George R. Stibitz Computer and Communications Pioneer Award do Museu Americano do Computador e o Industry Leader Award-Wireless Systems Design.
 

RAYMOND SAMUEL TOMLINSON (n. Amsterdam, Nova Iorque, 1941) estudou no Instituto Politécnico Rensselaer da sua cidade natal, onde participou num programa da IBM. Formou-se em Engenharia Eléctrica en Rensselaer, em 1963, e continuou a sua formação no Instituto Tecnológico de Massachusets (MIT).
Em 1967 integrou a empresa tecnológica Bolt Beranek & Newman – hoje BBN Technologies –, na qual contribuiu para o desenvolvimento do sistema operativo TENEX, que incluía ARPANet e TELNET. Em 1971, desenvolveu a primeira aplicação de correio electrónico de ARPANet ao combinar satisfatoriamente os programas SNDMSG e CPYNET para enviar mensagens entre computadores. Elegeu o símbolo da arroba para distinguir os correios locais dos globais no endereço da mensagem. Pouco depois, a arroba converter-se-ia no ícone digital que hoje é.
O programa inicial de Tomlinson desencadeou uma revolução, já que rompeu as barreiras iniciais do futuro desenvolvimento do email, que rapidamente se tornou uma das aplicações mais utilizadas na rede e que, pela sua imediatez e baixo custo, soube adaptar-se à procura comunicacional das sociedades desenvolvidas.
Em 2000 recebeu o George R. Stibitz Computer Pioneer Award, do Museu Americano do Computador. Em 2001 foi distinguido com um prémio Webby da Academia Internacional de Artes Digitais e Ciências. Em 2002, a publicação de Discover Magazine foi responsável pela atribuição do Prémio de Inovação. Em 2004 partilhou com Dave Crocker o Institute of Electrical and Electronics Engineers Internet Award.

 
publicado por annualia às 12:14
link do post | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Berlim / Prémio Príncipe ...

Prémio Príncipe das Astúr...

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO