Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009

Johannes Mario Simmel (1924-2009)

 

Escritor austríaco (Viena, 7.4.1924 – Zug, Suíça, 1.1.2009) oriundo de uma família que quase pereceu na totalidade nos campos de concentração nazis. Depois da II Guerra Mundial, trabalhou como tradutor para o exército americano, tornando-se depois jornalista e argumentista. Em 1947 publicara uma recolha de contos (Mich wundert, dass ich so fröhlich bin), mas o seu romance de espionagem Es muss nicht immer Kaviar sein (1959) teve um êxito retumbante. Entre as suas outras obras refiram-se: Das geheime Brot (1950), Der Mörder trinkt keine Milch. Ein Kriminalroman (1950), Man lebt nur zweimal (1950), Gott schützt die Liebenden (1957), Affäre Nina B. (1958), Liebe ist nur ein Wort (1963), Alle Menschen werden Brüder (1967), Und Jimmy ging zum Regenbogen (1970), Der Stoff, aus dem die Träume sind (1971), Niemand ist eine Insel (1975), Wir heißen euch hoffen (1980), Die im Dunkeln sieht man nicht (1985), Doch mit den Clowns kamen dir Tränen (1987), Auch wenn ich lache, muß ich weinen (1993), Träum den unmöglichen Traum (1996), Liebe ist die letzte Brücke (1999). A obra de Simmel foi objecto de diversas distinções no seu país e, em várias ocasiões, transposta para cinema. Sobre o seu trabalho de argumentista, ver aqui.

 

publicado por annualia às 11:34
link do post | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Johannes Mario Simmel (19...

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO