Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2008

Odetta (1930-2008)

Cantora norte-americana (Birmingham, Alabama, 31.12.1930 - Nova Iorque, 2.12.2008) cuja família se viu obrigada, mercê do racismo e da miséria, a emigrar para a Califórnia, aí fazendo a sua educação na área da música clássica. Porém, fascinada pela folk-music e pelos blues, acabou por escolher a música popular, acompanhando-se à guitarra. A escolha do seu percurso musical implicou também outras escolhas -- Odeta tornou-se a voz emblemática do protesto cívico sobre os direitos humanos e o racismo. No início da sua carreira contou com o apoio de Harry Bellafonte e de Pete Seeger. Figuras da música popular, como Bob Dylan, Joan Baez, Janis Jopin, Joan Armatrading e outros, devem-lhe imenso.

Discografia e muito mais aqui.
 

publicado por annualia às 09:41
link | comentar

Joaquim Figueiredo Magalhães/ Ulisseia 1968

Assinalando a morte de Joaquim Figueiredo Magalhães (1916-2008), fundador da Ulisseia, continuamos a visitar o catálogo de há 40 anos desta editora.

Colecção Poesia e Ensaio

 

Faltava esta Colecção no panorama editorial da Ulisseia. Géneros maiores, a Poesia e o Ensaio são indispensáveis, hoje como nunca, à bagagem cultural de todo o leitor atento. Reconhecendo essa necessidade, a Editora Ulisseia apresenta a sua Colecção «Poesia e Ensaio», que pretende individualizada no nosso panorama pela qualidade dos textos e elegância do aspecto gráfico.

Apresentando valiosos textos literários de autores nacionais e estrangeiros, verifica-se, contudo, nos volumes até agora incluídos nesta colecção, a predominância de poetas e de ensaístas portugueses, contando-se entre eles muitos dos mais jovens e mais representativos nomes da nossa moderna literatura (...).

 

José Blanc de Portugal, Odes Pedestres

E. M. de Melo e Castro, A Proposição 2.01/ Poesia Experimental

Raul de Carvalho, Poesia 1949-1958

Guillevic, Poesias

Michel Barbi, A Vida de Dante

Alexandre O'Neill, Feira Cabisbaixa

Eloy do Amaral, Bocage

Poesia Portuguesa do Pós-Guerra - 1945-1965 (org. Serafim Ferreira e Afonso Cautela)

Armando da Silva Carvalho, Lírica Consumível

Alexandre Pinheiro Torres, Poesia - Programa Para O Concreto

António Ramos Rosa, Estou vivo e escrevo sol

Félix Cucurull, Vida Terrena

Luiza Neto Jorge, O Seu a Seu Tempo

Manuel Ferreira, Aventura Crioula

Urbano Tavares Rodrigues, Realismo, Arte de Vanguarda e a Nova Cultura
Fiama Hasse Pais Brandão, Barcas Novas
Herberto Helder, Retrato em Movimento

Mário Sacramento, Fernando Pessoa - poeta da hora absurda (2.ª ed.)

Ezra Pound, Antologia Poética

Manuel Alegre, Praça da Canção (2.ª ed.)
Raul de Carvalho, Talvez Infância
Juan Ramón Jiménez, Pelo Vidro Amarelo
Eduardo Lourenço, Tempo e Poesia

 

Ver a colecção Série Literária aqui

publicado por annualia às 09:26
link | comentar
Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008

Histórias em Seis Palavras


Hemingway escreveu um dia uma história em apenas seis palavras  («For sale: baby shoes, never worn.») e diz-se que lhe chamou a sua melhor obra. Aqui, num número antigo de Wired Magazine, encontra o resultado do desafio feito a escritores de ficção para tentarem fazer o mesmo.

Eis um dos melhores exemplos:

«Longed for him. Got him. Shit.» 
Margaret Atwood

publicado por annualia às 15:37
link | comentar
Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008

Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2008/ Perfecto Cuadrado

 

foto
Foto: A Voz da Póvoa

Um júri constituído por Clara Ferreira Alves, José Adriano de Carvalho, Manuel Graça Dias, Carlos Hernandéz Pezzi, Ángeles Gonzalez Sinde e Clara Janés Nadal atribuiu o Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura de 2008 ao professor e tradutor espanhol Perfecto Cuadrado. O prémio bienal destina-se a distinguir uma personalidade contribua para o reforço dos laços entre Portugal e Espanha. 
Perfecto Cuadrado (n. Zamora, 1949) é Professor Catedrático de Filologia Galega e Portuguesa da Universidade das Ilhas Baleares. Vila Nova de Famalicão. Investigador, ensaísta, crítico e tradutor, tem organizado diversas antologias de poesia portuguesa, tendo sido distinguido com o. Prémio de Tradução Giovanni Pontiero, em 2004. É Coordenador do Centro de Estudos do Surrealismo da Fundação Cupertino de Miranda.
 
publicado por annualia às 17:19
link | comentar

Edwin Salpeter (1924-2008)

Edwin Salpeter. Crédit : <em>Cornell University</em>
Astrofísico americano (Viena, Áustria, 3.12.1924 – 25.11.2008) de origem judia. Os pais (ambos físicos) emigraram em 1939 para a Austrália, onde Edwin Salpeter se doutorou (1948). No início da década de 50, já na Universidade de Cornell, onde se manteve ao longo de muitos anos, fez luz sobre um processo chave para a compreensão da evolução das estrelas, ao propor que o carbono do seu interior era sintetizado por intermédio de uma reacção resultante da fusão de nódulos de hélio, como se vê na ilustração seguinte:

 

Em conjunto com Hans Bethe formulou a equação, conhecida pelo nome de ambos, que permite tratar a formação de estados ligados de duas partículas no âmbito da teoria quântica. Deve-se também a Salpeter a introdução da Função Inicial da Massa, uma relação essencial para compreender a taxa de formações de estrelas de uma dada massa nas galáxias, e, indirectamente, compreender a evolução destas. Em 1964, com Yacov Zeldovitch, sugeriu que a aglomeração de gás num buraco negro deveria criar altas temperaturas, resultando numa emissão detectável de raios x, o que relacionaram com os dados disponíveis na época sobre quasars. Nos últimos anos interessara-se pela Biofísica.
Entre outros galardões, em 1973 foi distinguido com a Medalha de Ouro da Real Sociedade de Astronomia de Londres, em 1987 com a
Medalha Bruce e, em 1997, com o Prémio Crafoord (com Fred Hoyle).

 
publicado por annualia às 16:13
link | comentar

Joaquim Figueiredo Magalhães (1916-2008)

Sobre Joaquim Figueiredo de Magalhães no Público.

publicado por annualia às 14:57
link | comentar

Bola de Ouro 2008/ Cristiano Ronaldo

La Une France Football

 

publicado por annualia às 11:40
link | comentar

Jørn Utzon (1918-2008)

 

 

Arquitecto dinamarquês (Copenhaga, 9.4. 1918 – ibid., 29.11.2008) formado pela Academia de Belas-Artes, em 1942. Durante a II Guerra Mundial trabalhou na Suécia, finda a qual partiu para a Finlândia onde trabalhou com Alvar Aalto, viajando por países de diversos continentes (Marrocos, México, EUA, China, Japão, Índia e Austrália), recolhendo elementos que lhe permitiram reflectir e formular as suas próprias concepções arquitectónicas.

 A obra mais célebre de Jørn Utzon é o edifício da Ópera de Sydney, mas projectou numeros outros edifícios quer na Dinamarca, quer no Kuweit e no Irão, entre outros.

Ver biografia mais extensa aqui.

Ópera de Sydney

Bairro em Fredensborg

Assembleia Nacional do Kuweit

publicado por annualia às 10:43
link | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Prémio de Poesia Luís Mig...

Prémio Pessoa 2009/ D. Ma...

Prémio Goncourt de Poesia...

Prémio Cervantes 2009/ Jo...

O Homem da Capa Verde

Anselmo Duarte (1920-2009...

Francisco Ayala (1906-200...

Claude Lévi-Strauss (1908...

Prémio Goncourt/ Marie Nd...

Alda Merini (1931-2009)

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO