Quinta-feira, 25 de Junho de 2009

Três efemérides cinematográficas

 












Realizador americano (1909-1993), que começou por trabalhar como argumentista. O seu primeiro filme foi Dragonwyck (1946). Excelente director de actores, os seus filmes abordam as fraquezas e os vícios humanos e apresentam quase sempre uma assinalável qualidade «literária». Foi distinguido com Óscares por A Letter to three wives (1948) e por All about Eve (1950). Prova evidente do seu talento é Sleuth (1972, Anatomia de Um Crime), notável filme para dois actores (L. Olivier e M. Caine) realizado num espaço fechado. Outros filmes: Somewhere in the Night (1946), House of strangers (1949), No Way Out (1950), Julius Caesar (1953), The Barefoot Contessa (1954), The Quiet American (1958), Suddenly, Last Summer (1959), Cleópatra (1963).

 

 
Cineasta americano (1909-1984) que começou por ser crítico literário e teatral, tendo dirigido produções da Broadway. No final da II Guerra Mundial rodou A Gun in His Hand (Óscar para a Melhor Curta-Metragem, 1945), mas o seu primeiro filme de fundo é The Boy with Green Hair (1948). Alvo da perseguição do maccarthismo, fixou-se em Inglaterra onde construiu uma filmografia de grande qualidade. Algumas obras: The Sleeping Tiger (1954), The Intimate Stranger (1955), A Man of the Beach (1955), The Servant (1963), King and Country (1965), Modesty Blaise (1966), Accident (1967), The Go-Between (1971, Palma de Ouro do Festival de Cannes), Boom! (1968), A Doll’s House (1973), Don Giovanni (1979).

 


Realizador francês (1909-1989), cuja formação jurídica veio a reflectir-se no seu cinema, sobretudo a partir de Justice est faite (1950), que inaugurou uma abordagem intensa de questões jurídicas. Estreou-se como realizador, depois de se ter iniciado como argumentista, com Amants de Vérone (1948), com argumento de Jacques Prévert. Alguns outros títulos: Au Bonheur des dames (1943), Nous sommes tous des assassins (1951), La Glaive et la Balance (1963), Les Risques du Métier (1967), Mourir d'aimer (1970), Il n’y a pas de fumée sans feu (1972), Verdict (1974), A Chacun son enfer (1977), La Raison d’État (1978), L’Amour en Question (1978). No final da carreira realizou algumas séries para televisão como La Faute (1980) e Les Avocats du Diable (1981).

publicado por annualia às 11:34
link do post
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Prémio de Poesia Luís Mig...

Prémio Pessoa 2009/ D. Ma...

Prémio Goncourt de Poesia...

Prémio Cervantes 2009/ Jo...

O Homem da Capa Verde

Anselmo Duarte (1920-2009...

Francisco Ayala (1906-200...

Claude Lévi-Strauss (1908...

Prémio Goncourt/ Marie Nd...

Alda Merini (1931-2009)

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO