Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

Antecipação: uma edição de Os Lusíadas para o nosso tempo

 

 

Open publication - Free publishing - More portugal


Brevemente numa livraria perto de si



 

publicado por annualia às 15:21
link do post | comentar
Segunda-feira, 27 de Abril de 2009

Tomás Jorge (1928-2009)

Tomás Jorge Vieira da Cruz, poeta e contista angolano (Luanda, 1928 – Lisboa, 25.4.2009) que estudou e viveu no país natal antes de se fixar definitivamente em Portugal. Colaborou em diversas revistas e apareceu nas principais antologias de poesia angolana e africana. «Os poemas de Tomás Jorge seguem de perto a tendência temática da sua época, podendo-se destacar a recuperação, pela memória, do tempo da infância, algumas vezes articulado em torno da figura, duplo da própria terra, da «Ama negra», nome, aliás, de um dos seus textos. […] A solidariedade e a esperança de um mundo sem peias ou repressões são ainda fortes núcleos temáticos no conjunto da obra. Ao mesmo tempo que denuncia a opressão, o eu lírico convoca o leitor para que se possa transformar o presente histórico do homem angolano, representado como um não-sujeito do seu próprio destino [...].» (Laura Cavalcante Padilha em Biblos–Enciclopédia Verbo das Literaturas de Língua Portuguesa).

 


publicado por annualia às 09:39
link do post | comentar
Segunda-feira, 16 de Março de 2009

Funil

«Nós temos 110 mil palavras dicionarizadas - e não falo nas locuções, que aí iríamos para as 300 mil - e o Português básico está reduzido a menos de mil palavras, o que é péssimo", declarou, criticando "esta falta de variedade, esta uniformidade em que caímos». Artur Anselmo, presidente do Instituto de Lexicologia e Lexicografia da Academia das Ciências de Lisboa. [via Público]

publicado por annualia às 14:36
link do post | comentar
Terça-feira, 11 de Novembro de 2008

Prémio Europa - David Mourão-Ferreira/ Jacinto Lucas Pires

 
Jacinto Lucas Pires foi distinguido com o Prémio Europa - David Mourão-Ferreira.
O prémio tem como objectivo difundir a língua portuguesa e as culturas dos países lusófonos, homenageando o poeta David Mourão-Ferreira, é promovido pelo Centro de Estudos Lusófonos - Cátedra David Mourão-Ferreira, da Universidade de Bari e do Instituto Camões, com o patrocínio do Instituto Camões, Universidade de Bari, Câmara de Bari, Região da Apúlia, Banco Unicredit e outras entidades italianas e estrangeiras.
Jacinto Lucas Pires (n. Porto, 14.7.1974). Estudou Direito na Universidade Católica de Lisboa e Cinema na New York Film Academy. Publicou o seu primeiro livro em 1996 e trabalha como dramaturgo e cineasta.
A sua obra encontra-se publicada em português pelos Livros Cotovia e também em espanhol, croata e tailandês. Várias peças suas estão traduzidas em francês, espanhol, inglês e norueguês. Em Portugal, os seus textos foram encenados por Manuel Wiborg, Ricardo Pais, Marcos Barbosa e João Brites. Alguns dos seus contos foram incluídos em colectâneas na Alemanha, em França, em Itália, na Bulgária, no Brasil e em Espanha. Tem contos em várias antologias portuguesas.

Escreveu e realizou duas curtas-metragens: Cinemaamor (1999) – prémio cine-clube no Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira – e B.D. (2004).

Obras: Para averiguar do seu grau de pureza; Azul-turquesa; 2 filmes e algo de algodão; Abre para cá; Do Sol; Escrever, falar; Arranha-céus; Universos e frigorificos; Livro usado; Figurantes e outras peças; Perfeitos milagres.
[Fonte: jornal Público e Livros Cotovia]
 

publicado por annualia às 00:10
link do post | comentar
Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

Prémio Portugal Telecom (Brasil)/ Cristovão Tezza por O filho eterno

«Cristovão Tezza nasceu em Lages, Santa Catarina, em 1952. Em junho de 1959, morreu seu pai; dois anos depois, a família se mudou para Curitiba, Paraná.
Em1968 passou a integrar o Centro Capela de Artes Populares
, dirigido por W. Rio Apa, com quem trabalhará até 1977. Ainda em 1968, também participa da primeira peça de Denise Stoklos,  e no ano seguinte de duas montagens do grupo XPTO, dirigido por Ari Pára-Raio, sempre em Curitiba.
Em 1970 concluiu o ensino médio no Colégio Estadual do Paraná. 
No ano seguinte, entrou para a Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (RJ), desligando-se em agosto do mesmo ano. Em dezembro de 1974, foi a Portugal estudar Letras na Universidade de Coimbra, matriculado pelo Convênio Luso-Brasileiro, mas como a universidade estavan fechada pela Revolução dos Cravos, passou um ano perambulando pela Europa.
Em janeiro de 1977, casou-se. Em 1984, mudando-se para Florianópolis, Santa Catarina, trabalha como professor de Língua Portuguesa da UFSC. Voltou a Curitiba em 1986, agora dando aulas na UFPR, onde leciona até hoje.

Em 1988 publicou Trapo (Brasiliense), livro que tornou seu nome conhecido nacionalmente. Nos dez anos seguintes, publicou os romances Aventuras provisórias (Prêmio Petrobrás de Literatura), Juliano pavollini, A suavidade do vento, O fantasma da infância e Uma noite em Curitiba. Em 1998, seu romance Breve espaço entre cor e sombra (Rocco) foi contemplado com o Prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional (melhor romance do ano); e O fotógrafo (Rocco), publicado em 2004, recebeu no ano seguinte o Prêmio da Academia Brasileira de Letras de melhor romance do ano e o Prêmio Bravo! de melhor obra.
Sua tese de doutorado (USP), Entre a prosa e a poesia - Bakhtin e o formalismo russo, foi publicada em 2002 (Rocco). Também na área acadêmica, Cristovão Tezza escreveu dois livros didáticos em parceria com o lingüista Carlos Alberto Faraco (Prática de Texto
e Oficina de Texto, editora Vozes), e nos últimos anos tem publicado eventualmente resenhas e textos críticos no jornal Folha de S. Paulo.
Em 2006, assinou contrato com a Editora Record
, que começou a relançar sua obra. Em julho de 2007 foi publicado seu novo romance O filho eterno, e foram reeditados, com novo projeto gráfico, seus romances Trapo, Aventuras provisórias e O fantasma da infância.

Em dezembro de 2007, o romance O filho eterno recebeu o Prêmio da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) de melhor obra de ficção do ano. O livro foi lançado (junho de 2008) na Itália pela editora Sperling & Kupfer (tradução de Maria Baiocchi), e já tem edições contratadas na França, Espanha e Portugal.»

 

publicado por annualia às 15:43
link do post | comentar
Quarta-feira, 15 de Outubro de 2008

Dicionário

 

 

 

 

A 2.ª edição do Dicionário Verbo da Língua Portuguesa (revista e aumentada) integra já o Novo Acordo Ortográfico para a Língua Portuguesa, apresentando simultaneamente as grafias ainda em vigor e as novas grafias previstas no Acordo.
Totalmente conforme às mais recentes orientações do Ministério da Educação para o ensino e aprendizagem do português, integra a nova versão da Terminologia Linguística.

 

publicado por annualia às 12:00
link do post | comentar
Quarta-feira, 16 de Abril de 2008

S.O.S. Língua Portuguesa

Lançamento do livro S.O.S. Língua Portuguesa, guia temático para a resolução de dúvidas em Português, da autoria de Sandra Duarte Tavares e Sara de Almeida Leite, tem lugar na próxima 5ª feira, dia 17 de Abril, pelas 18h00, no Auditório do Instituto Superior de Educação e Ciências (ISEC)
 
A sessão será apresentada pela Prof.ª Doutora Margarita Correia do Departamento de Linguística Geral e Românica da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e investigadora associada do Instituto de Linguística Teórica e Computacional – ILTEC, e por José Mário Costa, jornalista, coordenador pedagógico do Centro de Formação da RTP, autor de diversos livros e programas sobre língua portuguesa, e responsável pelo Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
publicado por annualia às 11:44
link do post | comentar
Terça-feira, 15 de Janeiro de 2008

Observatório da Língua Portuguesa

image
Manancial de informações sobre a Língua Portuguesa no mundo.
publicado por annualia às 18:26
link do post | comentar
Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008

Língua Portuguesa

A SIC vai avançar com a quarta edição do Campeonato de Língua Portuguesa. Este ano o concurso deixa de ter no seu título "Nacional", por estar também aberto à participação de concorrentes dos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa). Outra das novidades será a competição "Especial Escolas", destinada a todos os alunos do ensino básico e secundário que sejam propostos por um professor. (Fonte: Jornal de Notícias)
publicado por annualia às 15:57
link do post | comentar | ver comentários (2)
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Antecipação: uma edição d...

Tomás Jorge (1928-2009)

Funil

Prémio Europa - David Mou...

Prémio Portugal Telecom (...

Dicionário

S.O.S. Língua Portuguesa

Observatório da Língua Po...

Língua Portuguesa

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO