Quinta-feira, 22 de Outubro de 2009

Prémio Sakharov 2009

«A organização russa de defesa dos direitos humanos Memorial venceu o Prémio Sakharov 2009, atribuído pelo Parlamento Europeu. É um prémio pela liberdade de expressão no valor de 50 mil euros que agora será atribuído em Estrasburgo a Lyudmila Alexeyeva, Oleg Orlov e Serguei Kovalev em nome da Memorial e “de todos os defensores dos direitos humanos na Rússia”.» Via Público.
Annualia fez referência à organização Memorial a propósito do assassínio de Natalia Estemirova, jornalista e membro daquela organização: aqui.

publicado por annualia às 15:08
link do post | comentar
Quarta-feira, 22 de Julho de 2009

Os hermeneutas do presidente

O poeta egípcio Mounir Saied Hanna foi preso em Maio e posteriormente multado em mais de 12 500 euros e condenado a três anos de prisão por ter escrito poemas interpretados como insultuosos para o presidente egípcio. O irmão de Mounir e a acção de uma ONG, The Arabic Network for Human Rights Information, fizeram com que a sentença fosse agora revista e reduzido para três meses o período de prisão.

Um dos poemas citados em tribunal é mais ou menos assim:

Brilha, brilha tu que nos iluminas a todos

Brilha, brilha tu que iluminas

Nada brilha como tu brilhas

Fazes o povo sentir-se confuso e perdido

Fazes o povo sentir-se feliz e perdido.

publicado por annualia às 15:43
link do post | comentar
Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

Natalia Estemirova (m. 15.7.2009)

Lassassinat de Natalia Estemirova indigne la communauté internationale
A activista dos direitos humanos, Natalia Estemirova, foi assassinada, depois de ter sido raptada. Estemirova, que foi próxima da jornalista Ana Politkovskaia, fazia para da ONG Memorial e investigou muitas violações aos direitos humanos na Tchechénia. Mais informações aqui.

publicado por annualia às 15:17
link do post | comentar
Sexta-feira, 3 de Julho de 2009

Prémio póstumo para José Afonso

O prémio Memorial LiberPress é atribuído desde o ano passado pela Asociacion LiberPress, com sede em Girona, Espanha, distinguindo a título póstumo uma personalidade que tenha lutado pela dignidade e os direitos humanos, e cujo percurso de vida possa servir de exemplo à sociedade. Ver notícia no Público.

 

publicado por annualia às 10:43
link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

Declaração Universal dos Direitos Humanos


A 10 de Dezembro de 1948 a Assembleia Geral da ONU aprovou a Declaração Universal dos Direitos Humanos

publicado por annualia às 11:46
link do post | comentar
Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2008

Odetta (1930-2008)

Cantora norte-americana (Birmingham, Alabama, 31.12.1930 - Nova Iorque, 2.12.2008) cuja família se viu obrigada, mercê do racismo e da miséria, a emigrar para a Califórnia, aí fazendo a sua educação na área da música clássica. Porém, fascinada pela folk-music e pelos blues, acabou por escolher a música popular, acompanhando-se à guitarra. A escolha do seu percurso musical implicou também outras escolhas -- Odeta tornou-se a voz emblemática do protesto cívico sobre os direitos humanos e o racismo. No início da sua carreira contou com o apoio de Harry Bellafonte e de Pete Seeger. Figuras da música popular, como Bob Dylan, Joan Baez, Janis Jopin, Joan Armatrading e outros, devem-lhe imenso.

Discografia e muito mais aqui.
 

publicado por annualia às 09:41
link do post | comentar
Quinta-feira, 23 de Outubro de 2008

Prémio Sakharov/ Hu Jia

O Prémio Sakharov 2008 para a liberdade de pensamento, concedido pelo Parlamento Europeu, foi atribuído ao dissidente chinês Hu Jia, apesar das pressões exercidas por Pequim.
Hu Jia é um activista dos direitos humanos, da protecção ambiental e da luta contra a Sida, foi condenado a três anos e meio de prisão em Abril, acusado de «incitamento à subversão do poder estatal», depois de, em 2007, ter testemunhado, através de teleconferência, sobre os direitos humanos na China, no subcomité dos Direitos Humanos do Parlamento Europeu.
(Fonte: Público)

publicado por annualia às 12:20
link do post | comentar
Segunda-feira, 21 de Abril de 2008

Germaine Tillion (1907-2008)

Germaine Tillion s'est éteinte samedi à l'âge de 100 ans. (Maxppp) 
Etnóloga e resistente francesa (Allègre, Haute-Loire, 30.5.1907 - Saint-Mandé, Val-de-Marne, 19.4.2008), alvo de numerosas distinções e uma das cinco mulheres a quem foi atribuída a Grã-Cruz da Legião de Honra (1999). Discípula de Marcel Mauss e Louis Massignon, participou de uma das primeiras redes da resistência francesa. Foi presa em 1942 e deportada para o campo de concentração de Ravensbrück, de onde sairia apenas em 1945. Dessa sua experiência, Germaine Tillion deixou testemunho em Ravensbrück (1946, depois revisto e reeditado diversas vezes). Após o fim da Guerra, estudou vários aspectos dos campos de concentração, tanto nazis como soviéticos. Os seus interesses levaram-na depois à Argélia onde, antes e depois da independência pugnou incansavelmente pelos direitos humanos, interessando-se também pela condição feminina no Islão (L'Algérie en 1957; Le Harem et les cousins, 1966). Em 2000 publicou uma autobiografia com o título Il était une fois la ethnographie. Por sua vez, Jean Lacouture publicou uma biografia de Germaine Tillion, intitulada Le Témoignage est un combat.
publicado por annualia às 11:23
link do post | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Prémio Sakharov 2009

Os hermeneutas do preside...

Natalia Estemirova (m. 15...

Prémio póstumo para José ...

Declaração Universal dos ...

Odetta (1930-2008)

Prémio Sakharov/ Hu Jia

Germaine Tillion (1907-20...

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO