Sexta-feira, 18 de Setembro de 2009

Casa das Histórias Paula Rego

Notícia aqui.

Galeria de fotos aqui.

«Neofigurativa no modo como trabalha livremente o corpo humano até ao esgotamento da sua integridade antropomórfica, no modo como torna operatórias as noções de metamorfose e fragmentação, no modo como actualiza o bestiário — fantástico ou doméstico —, através de uma interrogação acerca dos limites do Humano e do Animal, ora fazendo-o a partir da rememoração das tradições populares, ora reescrevendo-o a partir da tradição literária erudita, herdeira da poética surrealista, a obra de Paula Rego estende-se por grandes ciclos narrativos ou cenográficos, com preferência pelos formatos monumentais. A diversidade de técnicas e gestos que pratica (colagem, gravura, pastel, óleo...) é unificada pela permanência de uma linguagem expressionista — violenta quase sempre, a tocar os limites da perversão, por vezes —, que se afirma na mutilação, na distorção dos corpos, na ambiguidade das cenas retratadas — na fusão do imaginário infantil com os fantasmas, no sentido psicanalítico do termo, do universo adulto, na fusão intricada das coordenadas temporais, do passado e do presente, da experiência vivida à memória — tudo isto sublinhado por uma sofisticação cuidada no tratamento das cores e das texturas (...)».

Ana Filipa Candeias em Enciclopédia Verbo-Edição Século XXI, vol., 24, Lisboa, Setembro de 2002 (excertos)

publicado por annualia às 09:47
link do post | comentar
Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009

Homenagem a Fernando Lanhas


«Como forma de agradecimento pela obra e pensamento de Fernando Lanhas, decidiu o Clube Literário do Porto homenagear mais um grande artista desta Cidade, um dos maiores nomes da arte portuguesa do Século XX.
Nascido no Porto, em 1923, é um homem de múltiplos interesses, arquitecto de formação, pintor, desenhador, poeta, arqueólogo, astrónomo, etnólogo,  paleontólogo, coleccionador, etc.
A sua pintura introduziu o abstraccionismo em Portugal a partir de finais
dos anos 40, tendo desenvolvido ao longo da sua carreira, uma concepção
original da pintura.
Muito mais se poderia dizer sobre Fernando Lanhas, mas prefere o Clube
Literário do Porto, convidar o público em geral a visitar este espaço e
participar no mês de actividades que pretende organizar em sua homenagem, em simultâneo com  a mostra que fará, alusiva à sua obra literária e ao seu pensamento.
A exposição inaugura a 5 de Setembro de 2009 pelas 16h00 e poderá ser
visitada de Segunda a Domingo, das 09h00 à 01h00 da manhã (entrada livre).»

publicado por annualia às 12:38
link do post | comentar
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

Prémio Príncipe das Astúrias de Artes/ Norman Foster

 

Um dos nomes mais influentes da arquitectura contemporânea (Manchester, 1.6.1935). Formado pela Faculdade de Arquitectura e Planeamento Urbanístico da Universidade de Manchester, doutorou-se em Yale, nos Estados Unidos. O Prémio Príncipe das Astúrias das Artes (2009) vem juntar-se a outros galardões de grande prestígio que Foster já recebeu: o Prémio Mies van der Rohe (1990) e o Prémio Pritzker (1999). Fundou, em 1967, o Team 4, com Wendy Cheesman, Richard Rogers e George Wolton, que depois se passaria a chamar Foster + Partners, empresa responsável por vários projectos de relevo: edifício da seguradora Willies, Faber & Dumas (Ipswich, 1975), o Centro de Artes Visuais Sainsbury (Norwich, 1978), o centro inglês de distribuição da Renault (Swindon, 1983) ou o Banco Hong-Kong e Shanghai (Hong-Kong, 1986). Actualmente, Foster dirige um vastíssima equipa de arquitectos e desenhadores, distribuídos por muitos países. A imensidão e a variedade dos projectos da Foster + Partners, sempre numa linha high-tech, que incluem museus, arranha-céus, aeroportos, museus, pontes, viadutos, faculdades, fábricas, etc., podem ser observadas aqui.

publicado por annualia às 12:16
link do post | comentar
Domingo, 12 de Abril de 2009

Prémio Pritzker 2009/ Peter Zumthor

 

Arquitecto suíço (n. Basileia, 26.4.1943) que estudou na Kunstgewerbeschule, Vorkurs und Fachklasse e no Pratt Institute de Nova Iorque. Começou por trabalhar (1967) no departamento de restauro e preservação de edifícos e monumentos do Cantão de Graubünden, estabelecendo-se depois em Haldenstein. A partir de 1996, tem exercido docência na Academia de Arquitectura da Universitá della Svizzera Italiana, em Mendrisio, tendo passado como professor visitante pelo Instituto de Arquitectura da University of Southern Califórnia, em Los Angeles; pela Technische Universität, Munique e pela Graduate School of Design da Universidade de Harvard University. Entre as distinções que recebeu antes do Prémio Pritzker, contam-se o Praemium Imperiale da Japan Art Association (2008), o Carlsberg Architecture Prize, na Dinamarca (1998) e o Prémio Mies van der Rohe (1999). Na sua obra Thinking Architecture (1998), Zumthor expõe o essencial do seu pensamento: «Creio que a arquitectura necessta hoje de reflectir nas tarefas e possibilidades que lhe são inerentes e específicas. A arquitectura não é um veículo ou um símbolo de coisas que não pertencem à sua essência. Numa sociedade que celebra o que não é essencial, a arquitectura pode constituir um factor de resistência, contrariar o desperdício de formas e sentidos, e falar a sua linguagem própria. Julgo que a linguagem da arquitectura não é uma questão de um determinado estilo. Cada edifício é construído para um uso específico, num local específico e numa sociedade específica. Os meus edifícios tentar dar resposta às questões que emergem destes factos simples da forma mais precisa e crítica que me é possível». Um dos seus livros mais recentes é Architectura, Elements of Architectural Style.

Edifícios e Projectos
 
1983
Escola Básica
Churwalden, Suíça
 
Rath House
Haldenstein, Suíça
 
1986
Zumthor Studio
Haldenstein, Suíça
 
Edifício de protecção para as escavações arqueológicas
Chur, Suíça
 
1988
Capela de S. Bento
Sumvitg, Suíça
 
1990
Museu de Arte
Chur, Suíça
 
1993
Casas para idosos
Chur, Suíça
 
1994
Truog House, Gugalun (extension and renovation)
Graubünden
Versam, Suíça
 
1996
Condomínio Spittelhof
Biel-Benken, Basikeia, Suíça
 
Igreja do Coração de Jesus
Munique, Alemanha
 
Banhos Termais
Vals, Suíça
 
1997
Museu de Arte  
Bregenz, Áustria
 
 
Laban Centre for Movement and Dance
Londres, Reino Unido
 
1998-1999
Paisagem Poética
Bad Salzuflen, Alemanha
 
1999-2002
Hotel Tschlin
Graubünden, Suíça
 
2000
Pavilhão da Suíça, Expo 2000
Hanôver, Alemanha
 
Casa Annalisa Zumthor
Vals, Leis, Graubünden
Suíça
 
2001
Extensão da Pensão Briol
Barbian-Dreikirchen, Südtirol
Suíça
 
2001-2004
Edifício de Apartamentos Harjunkulma
Jyväskylä, Finlândia
 
2002
Casa Luzi
Jenaz, Graubünden
Suíça
 
Renovação de De Meelfabriek
Leiden, Países Baixos
 
2003
Galeria de Arte Hinter dem Giesshaus 1
Berlim, Alemanha
 
Museu das Minas de Zinco
Almannajuvet
Sauda, Noruega
 
2003-
Centro de Aprendizagem e Parque
Risch, Zug
 
2001-
Restaurante Island Ufnau
Lago Zurique, Suíça
 
2004
Adega Pingus 2001-2005
Valbuena del Duero, Espanha
 
2005
Casa Zumthor
Haldenstein, Suíça
 
2005
Hotel das Termas de Vals, Renovação e Expansão
Vals, Suíça
 
2001-
Galeria I Ching
Centro de Artes Dia
Nova Iorque
 
2007
Capela de S. Bruder Klaus
Mechernich, Alemanha
 
2007
Museu de Arte Kolumba
Colónia, Suíça
 
2007-
Memorial da Queima das Bruxas
Finnmark, Varde, Noruega

Ver fotografias e outras informações aqui.

publicado por annualia às 22:50
link do post | comentar
Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

Prémio Secil/ Nuno Brandão Costa


O arquitecto Nuno Brandão Costa foi hoje distinguido com o Prémio Secil de Arquitectura pelo Edifício Administrativo e Show-Room Móveis Viriato, em Rebordosa, Porto. [via Público]

Pode ver o edifício aqui.

publicado por annualia às 17:22
link do post | comentar
Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2009

Sverre Fehn (1924-2009)

 

Arquitecto norueguês (Kongsberg, 14.8.1924 – 23.2.2009), o mais reconhecido internacionalmente da sua geração. Depois de viajar em Marrocos, cuja arquitectura elementar muito o influenciaria, Sverre Fehn trabalhou em Paris (1954), onde teve oportunidade de estudar a obra de Le Corbusier. Ambas as experiências resultariam numa tendência para aproximar o elementar do sofisticado. Fundador, no princípio da década de 50, com Arne Korsmo, seu professor, Geir Grung e outros, do Grupo PAGON (Progressive Architects’ Group, Oslo, Norway), foi um promotor empenhado da arquitectura moderna. O primeiro grande momento de reconhecimento veio com o pavilhão da Noruega na Exposição Universal de Bruxelas, em 1958. Na década de 60, o pavilhão nórdico na Bienal de Veneza e o Museu de Hedmark (Hamar) confirmariam o desenvolvimento da sua carreira no sentido da passagem de uma arquitectura de escola para um estilo mais personalizado. Na década de 70, foi edificado o grande projecto de Fehn para escola de Skådalen, em Oslo. Entre as obras mais recentes, destacam-se o Museu Noruueguês dos Glaciares, em Fjærland (1991), o Centro Aukrust, em Alvdal (1996), o Centro Ivar Aasen, em Ørsta (2000) e o Museu Norueguês da Fotografia, em Horten (2001), Museu Norueguês de Arquitectura, em Oslo (2007), além de numerosas habitações particulares, nomeadamente a Villa Busk, em Bamble (1990), classificada como de interesse nacional. Desenhador distinto, Sverre Fehn foi professor na Escola de Arquitectura de Oslo entre 1975 e 1995. Em 1993 recebeu a Medalha de Ouro da Academia Francesa de Arquitectura, e foi, em 2001, o primeiro vencedor da Medalha Grosch. Foi igualmente feito comendador da Ordem Real de Santo Olavo. Foi distinguido com o Prémio Pritzker, em 1997.


Ver obras aqui.

publicado por annualia às 17:00
link do post | comentar
Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2009

Jan Kaplický (1937-2009)

Jan Kaplicky in his London Future Systems studio

Arquitecto checo (18.4.1937 – Praga, 14.1.2009) que, depois da intervenção soviética no seu país, em 1968, foi residir para Londres, onde fundou a Future Systems, depois de ter trabalhado no atelier de Richard Rogers (e de ter integrado a equipa que desenhou o Centro Pompidou). A sua arquitectura caracteriza-se por uma abordagem radical e futurística, inspirando-se com frequência em formas orgânicas: teias de aranha, asas de borboletas, escamas de peixe, etc. Autor de projectos como o do armazém Selfridges em Birmingham, do Museu Maserati, em Módena, da tribuna de imprensa da Lord’s Cricket Ground, em Londres, que lhe valeu a atribuição do Prémio Stirling. Em 2007, um projecto seu foi a concurso para a edificação de uma nova biblioteca nacional, em Praga que, pelo seu arrojo, suscitou uma generalizada opinião negativa (sendo popularmente conhecido como «o polvo»: ver foto abaixo), apesar das opiniões favoráveis do júri internacional do concurso. Kaplický viria a rejeitar posteriormente uma distinção do governo checo.

 

Jan KaplickyThe media centre at Lord's

Centro de imprensa do Lord's Cricket Ground (Prémio Stirling, 1999)

 

publicado por annualia às 11:00
link do post | comentar
Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008

Prémio Pessoa 2008/ João Luís Carrilho da Graça

 

Arquitecto português (Portalegre, 1952). Licenciado pela Escola de Belas-Artes de Lisboa (1977). Professor da Faculdade de Arquitectura (Universidade Técnica de Lisboa) entre 1977 e 1992. Frequentemente convidado a realizar seminários e conferências em diversas universidades. Carrilho da Graça tem um longo percurso que já lhe valeu diversos prémios. Nomeado várias vezes para o Prémio Europeu de Arquitectura, em 1992 e 1994 foi premiado pelo projecto da Escola de Comunicação Social (Lisboa, 1988-1993). Foi também distinguido pela traça do Pavilhão do Conhecimento dos Mares, na Expo’ 98.
Algumas obras: adaptação do Mosteiro da Flor da Rosa a pousada (1990-1995), Centro Regional de Segurança Social (Portalegre, 1991), piscina municipal de Campo Maior (1992), recuperação e conversão em museu das ruínas de S. Paulo (Macau, 1990-1993), adaptação do Convento de São Francisco a Escola de Hotelaria (Faro, 1996), adaptação da antiga prisão de Tavira a Biblioteca Municipal, além de numerosas casas particulares, agências bancárias e outros edifícios.


Escola Superior de Comunicação Social

Pavilhão do Conhecimento

 

publicado por annualia às 12:48
link do post | comentar
Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008

Jørn Utzon (1918-2008)

 

 

Arquitecto dinamarquês (Copenhaga, 9.4. 1918 – ibid., 29.11.2008) formado pela Academia de Belas-Artes, em 1942. Durante a II Guerra Mundial trabalhou na Suécia, finda a qual partiu para a Finlândia onde trabalhou com Alvar Aalto, viajando por países de diversos continentes (Marrocos, México, EUA, China, Japão, Índia e Austrália), recolhendo elementos que lhe permitiram reflectir e formular as suas próprias concepções arquitectónicas.

 A obra mais célebre de Jørn Utzon é o edifício da Ópera de Sydney, mas projectou numeros outros edifícios quer na Dinamarca, quer no Kuweit e no Irão, entre outros.

Ver biografia mais extensa aqui.

Ópera de Sydney

Bairro em Fredensborg

Assembleia Nacional do Kuweit

publicado por annualia às 10:43
link do post | comentar
Domingo, 30 de Março de 2008

Prémio Pritzker de Arquitectura 2008

O arquitecto Jean Nouvel acaba de ser distinguido com o Prémio Pritzker de Arquitectura de 2008. Nouvel obteve atenção internacional com a realização do Instituto do Mundo Árabe, em Paris, em 1987. Nos EUA, o arquitecto parisiense projectou o Guthrie Theater (2006), em Minneapolis, e a Tour Verre, um torre de 75 andares, paredes meias com o Museu de Arte Moderna de Nova Iorque.
Entre os seus trabalhos destacam-se a Fundação Cartier de Arte Contemporânea (Paris, 1994), o Museu Branly (Paris, 2006), a Torre Agbar (Barcelona, 2005), um Tribunal em Nantes (2000), o Centro de Congressos (Lucerna, 2000), a Ópera de Lyon (1993), a Expo 2002 (Suíça), a extensão do Museu Rainha Sofia, em Madrid (1999-2005), e uma sala de concertos em Copenhaga ou o Museu do Louvre no Abu Dhabi (em construção). Tem concebido projectos para outros pontos do mundo (incluindo Lisboa, Alcântara), apesar de a maior parte da sua obra construída estar em França.
O júri do Pritzker refere que: «Das muitas frases que podiam ser usadas para descrever a carreira do arquitecto Jean Nouvel, as que mais se destacam são as que enfatizam a sua corajosa busca de novas ideias e o seu desafio das normas estabelecidas com vista a alargar as fronteiras do seu campo.» No anúncio do prémio, Thomas J. Pritzker, presidente da Fundação Hyatt, afirmou que «o júri registou a ‘persistência, a imaginação, a exuberância, e, acima de tudo, um insaciável pendor para a experimentação criativa’ como qualidades abundantes no trabalho de Nouvel.»
Nas próprias palavras de Nouvel: «O meu interesse tem sido sempre uma arquitectura que reflicta a modernidade da nossa época em oposição ao repensar das referências históricas. O meu trabalho lida com o que está a acontecer agora – com as nossas técnicas e materiais, com o que somos capazes de fazer hoje.»
Lord Palumbo, presidente do júri do Prémio Pritzker, acrescentou que «desde que estabeleceu a sua prática em Paris, no anos 1970, Nouvel tem feito todos os esforços, bem como os que o rodeiam, para ponderar novas abordagens dos problemas arquitectónicos convencionais. Para Nouvel, em arquitectura não há qualquer ‘estilo’ a priori. Pelo contrário, um contexto, num sentido lato que inclua cultura, localização, programa e cliente, provoca nele a vontade de desenvolver uma estratégia diferente para cada projecto.
Tour Verre, Nova Iorque
Instituto do Mundo Árabe, Paris
Fundação Cartier de Arte Contemporânea, Paris
Museu Branly, Paris
Museu do Louvre no Abu Dhabi
publicado por annualia às 23:58
link do post | comentar
Quinta-feira, 3 de Janeiro de 2008

Ettore Sottsass (1917-2007)

Veja-se o texto surgido hoje no jornal Público, assinado por Alexandra Prado Coelho, sobre o arquitecto e designer italiano, Ettore Sottsass, o homem que, como também diz a edição de hoje de The Independent, «tornou difusa a distinção entre cultura e comércio».

 

Ettore Sottsass: Porcellana, 1994

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por annualia às 17:42
link do post | comentar
Sábado, 15 de Dezembro de 2007

Oscar Niemeyer: o arquitecto faz 100 anos

1907 Nasce no Rio de Janeiro, a 15 de Dezembro. 1922 Matricula-se no Colégio dos Barnabitas Santo Antônio Maria Zaccaria. 1934 Obtém o diploma de engenheiro arquitecto no Rio de Janeiro. 1935 Inicia vida profissional no escritório de Lúcio Costa e Carlos Leão. 1936 No escritório de Lúcio Costa e Carlos Leão participa da equipe do projecto do Ministério da Educação e Saúde. Conhece Le Corbusier e Gustavo Capanema. 1937 Projecta a Obra do Berço, no Rio de Janeiro. 1939 Viaja com Lúcio Costa para projectar o Pavilhão do Brasil na Feira Mundial de Nova Iorque. 1940 Conhece o prefeito de Belo Horizonte Juscelino Kubitschek, que o convida a projectar o Conjunto da Pampulha. 1945 Ingressa no Partido Comunista Brasileiro. 1946 Convidado a dar um curso na Universidade de Yale, nos EUA, tem seu visto de entrada cancelado. 1950 É publicado nos EUA o livro The Work of Oscar Niemeyer, de Stamo Papadaki. 1951 Projeta os conjuntos Ibirapuera e COPAN, em São Paulo. 1952 Projecta a sua residência na Estrada das Canoas, no Rio de Janeiro. 1954 Viaja pela primeira vez à Europa, quando participa do projecto para reconstrução de Berlim. 1955 Funda a revista Módulo, no Rio de Janeiro. Assume chefia do Departamento de Arquitectura e Urbanismo da NOVACAP, encarregada da construção de Brasília. 1957- 1958 Projecta o Palácio da Alvorada em Brasília e os principais prédios da Nova Capital. 1961 Publica Minha experiência em Brasília. 1962 É nomeado coordenador da Escola de Arquitectura da recém criada UnB. Viaja ao Líbano para projectar a Feira Internacional e Permanente. 1963 É nomeado membro honorário do Instituto Americano de Arquitectos dos Estados Unidos. 1964 Viajando a trabalho para Israel, é surpreendido pela notícia do golpe militar no Brasil. Retorna ao país em Novembro, quando é chamado pelo DOPS para depor. 1965 Retira-se da Universidade de Brasília com mais 200 professores, em protesto contra a política universitária. Viaja à Paris para a exposição de sua obra no Museu do Louvre. 1966 Publica o livro Quase memórias: Viagens. 1967 Impedido de trabalhar no Brasil, decide se instalar em Paris. 1968 Projecta a sede da Editora Mondadori, em Itália, e desenvolve diversos projectos para a Argélia. 1969 Na Argélia, projecta a Universidade de Constantine. 1970 Em protesto contra a guerra do Vietname, desliga-se da Academia Americana de Artes e Ciências. 1972-1973 Em Paris, abre seu escritório nos Champs Elysées. Acompanha a exposição sobre sua obra na Europa. 1975 Projecta a sede da Fata Engeneering na Itália. A revista Módulo volta a ser publicada. 1983 Retrospectiva de sua obra, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. 1985 Volta a desenvolver projectos para Brasília. 1987-1988. Recebe o Prémio Pritzker de Arquitetura, dos Estados Unidos. Projecta o Memorial da América Latina em São Paulo. 1990 Junto com Luiz Carlos Prestes, desliga-se do Partido Comunista Brasileiro. 1991 Projecta o Museu de Arte Contemporânea de Niterói. 1993 Publica Conversa de Arquiteto. 1994 Projecta o Museu O Homem e seu Universo, em Brasília, e a Torre da Embratel, no Rio de Janeiro. 1995 Projecta o Monumento em Comemoração ao Centenário de Belo Horizonte. Recebe os títulos de Doutor Honoris Causa das Universidades de São Paulo e de Minas Gerais. 1996 Projecta o Monumento Eldorado Memória, doado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. Recebe o Prêmio Leão de Ouro da Bienal de Veneza por ocasião da VI Mostra Internacional de Arquitetura. 1997 Em homenagem ao seu aniversário, realizam-se diversas mostras no Brasil. Inicia os estudos para o Caminho Niemeyer, Niterói, no Rio de Janeiro; o Museu de Arte Moderna de Brasília; a sede da empresa TECNET - Tecnologia e o Paço Municipal de Americana, em São Paulo, e o Centro de Convenções do Riocentro, na cidade do Rio de Janeiro. 1998 No Pavilhão Manoel da Nóbrega - Parque do Ibirapuera, em São Paulo, é realizada a exposição retrospectiva sobre sua obra Oscar Niemeyer 90 Anos. Recebe a Royal Gold Medal do Royal Institute of British Architects - RIBA. Inicia os estudos para os projectos do Centro Cultural de Santa Helena, no Paraná, o Complexo arquitectónico Memorial e Palácio Legislativo Ulysses Guimarães, em Rio Claro e a Escola de Música Guiomar Novaes, em São João da Boavista, em São Paulo, o Memorial Darcy Ribeiro no Sambódromo, no Rio de Janeiro, o Memorial Maria Aragão, em São Luis do Maranhão, o Monumento Marco de Touros, o Presépio de Natal, em Natal, no Rio Grande do Norte, o Complexo Arquitectónico Memorial e Palácio Legislativo Ulysses Guimarães, em Rio Claro, São Paulo, o Memorial Carlos Drummond de Andrade, em Itabira, Minas Gerais, e o Memorial Paranaense da Coluna Prestes, em Santa Helena, Paraná. 1999 Projecta, entre outros, o novo Teatro no Parque do Ibirapuera em São Paulo, o Sector Cultural de Brasília, o Centro Administrativo de Betim, em Minas Gerais, além do Monumento Comemorativo aos 500 Anos do Descobrimento do Brasil em São Vicente, São Paulo. Realizam-se as seguintes exposições: no Museu de Arte Contemporânea de Niterói a exposição Escultura de Oscar Niemeyer; no Riocentro, Rio de Janeiro, a exposição Oscar Niemeyer 90 Anos, a qual segue depois para Buenos Aires, Argentina e Brasília. 2000 Projecta o Módulo Educação Integrada - MEI, creches populares incorporadas aos Centros Integrados de Educação Pública - CIEPs; o Centro Administrativo de Goiânia, o Memorial Cassiano Ricardo em São José dos Campos, SP, além da Sede da UNE na Praia do Flamengo, no Rio de Janeiro, o auditório em Ravello, na Itália, o Jardim Botânico em Petrópolis e o Centro Cultural e Desportivo João Saldanha, em Maricá, ambos no estado do Rio de Janeiro.
No Rio de Janeiro é lançado, o documentário Oscar Niemeyer um arquitecto engajado em seu século, do cineasta belga Marc-Henri Wajnberg. 2001 Projecta a Residência em Oslo, Noruega, o Acqua City Palace Moscovo, Rússia, o Auditório e Salão de Exposições da Faculdade Cândido Mendes, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. O anexo do hotel Copacabana Palace no Rio de Janeiro, o Centro de Memória do DOI-CODI, em São Paulo e o Museu do Cinema, em Niterói, Rio de Janeiro, o Museu Arte, Arquitectura, Cidade, em Curitiba, Paraná, e o Hospital Veterinário da Universidade do Norte Fluminense - UENF, em Campos, Rio de Janeiro.
Recebe a Medalha da Ordem da Solidariedade do Conselho de Estado da República de Cuba, a Medalha do Mérito Darcy Ribeiro do Conselho Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro, o Prémio UNESCO 2001, na categoria Cultura e os títulos de Grande Oficial da Ordem do Mérito Docente e Cultural Gabriela Mistral, do Ministério da Educação do Chile e de Arquitecto do Século XX, do Conselho Superior do Instituto de Arquitectos do Brasil. Realiza-se a exposição Oscar Niemeyer 90 anos, no Pavilhão de Portugal do Parque das Nações em Lisboa, Portugal. 2002 Projecta o Centro Cultural e Desportivo da Escola de Samba Unidos de Vila Isabel, no Rio de Janeiro. Realiza-se a exposição Oscar Niemeyer 90 anos, na Galerie Nationale du Jeu de Paume em Paris, França. (Fonte: Fundação Óscar Niemeyer: www.niemeyer.org.br )
 
 
Documentário: Niemeyer - o traço e o tempo
______________________________________
"
 
"
"
publicado por annualia às 01:00
link do post | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Casa das Histórias Paula ...

Homenagem a Fernando Lanh...

Prémio Príncipe das Astúr...

Prémio Pritzker 2009/ Pet...

Prémio Secil/ Nuno Brandã...

Sverre Fehn (1924-2009)

Jan Kaplický (1937-2009)

Prémio Pessoa 2008/ João ...

Jørn Utzon (1918-2008)

Prémio Pritzker de Arquit...

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO