Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009

Óscares 2009


Melhor Fime: Slumdog Millionaire (de Danny Boyle)
Melhor Actor:
Sean Penn (Milk, de Gus Van Sant)
Melhor Actriz: Kate Winslet (The Reader, de Stephen Daldry)
Melhor Realização: Slumdog Millionaire (de Danny Boyle)
Melhor Filme Estrangeiro: Departures (de Yojiro Takita)
Melhor Canção Original: Slumdog Millionaire
Melhor Música Original: Slumdog Millionaire
Melhor Montagem: Slumdog Millionaire
Melhor Mistura de Som: Slumdog Millionaire
Melhores Efeitos Especiais: Eric Barba, Steve Preeg, Burt Dalton e Craig Barron (The Curious Case of Benjamin Button,
de David Fincher)
Melhor Som: Richard King (The Dark Knight)
Melhor Documentário (curta-metragem): Smile Pinky (de Megan Mylan)
Melhor Documentário: Man on Wire (James Marsh e Simon Chinn)
Melhor Actor Secundário: Heath Ledger
(The Dark Knight)

Melhor Curta-Metragem: Spielzeugland (de Jochen Alexander Freydank)
Melhor Cinematografia: Slumdog Millionaire
Melhor Maquilhagem: Greg Cannom (The Curious Case of Benjamin Button)
Melhor Guarda-Roupa: Michael O'Connor (The Duchess,
de Saul Dibb)
Melhor Direcção Artística: Donald Graham Burt/
Victor J. Zolfo (The Curious Case of Benjamin Button)
Melhor Curta-Metragem de Animação: La Maison en Petits Cubes (de Kunio Kato)
Melhor Filme de Animação: Wall-E (de Andrew Stanton)
Melhor Argumento Adaptado: Simon Beaufoy (Slumdog Millionaire)
Melhor Argumento Original: Dustin Lance Black (Milk)
Melhor Actriz Secundária: Penelope Cruz (Vicky Cristina Barcelona, de Woody Allen)


 

publicado por annualia às 09:30
link do post | comentar
Domingo, 6 de Abril de 2008

Charlton Heston (1924-2008)

 

Actor norte-americano (Evanston, Illinois, 4.10.1924 – Beverly Hills, Los Angeles, 5.4.2008) que iniciou a sua carreira no teatro, em 1941, como intérprete e encenador. No cinema foi Cecil B. de Mille quem o popularizou, a partir de The Gratest Show on Earth (1952). Em 1972 dirigiu Anthony and Cleopatra, no qual interpretou também a figura de Marco António. Intérprete consagrado nas grandes produções de conteúdo histórico, como por exemplo em The Ten Commandements (de Mille, 1956) e Ben-Hur (W. Wyler, 1959, Óscar de Melhor Actor), abordou também outros géneros. Em 1982, voltou à realização com Mother Lode (1982) e com a produção televisiva de A Man For All Seasons (1988). Foi frequentemente requisitado como narrador (voz). Em 1978, recebeu também o Jean Hersholt Humanitarian Award da Academia das Artes Cinematográficas.
*
Alguns filmes
The Savage (de George Marshall), 1952
Ruby Gentry (de King Vidor), 1952
Touch of Evil (de Orson Welles), 1958
The Big Country (de William Wyler), 1958
El Cid (de Anthony Mann), 1961
Fifty-five days at Peking (de Nicholas Ray), 1963
The Gratest story ever told (de George Stevens), 1965
The Agony and the Ecstasy (de Carol Reed), 1966
Julius Cesar (de S. Burge), 1970
Master of the islands (de T. Gries), 1970
Sylent Green (de Richard Fleischer), 1973
The Three Musketeers (de R. Lester), 1973
Earthquake (de Mark Robson), 1974
Airport 1975 (de J. Smight), 1974
Midway (de J. Smight), 1976
Crossed Swords (de R. Fleischer), 1978
The Awakening (de Mike Newell), de 1980
The Mountain Men (de R. Lang), 1980
Tombstone (de George P. Cosmatos), 1993
Illusion Infinity (de Alan Smithee), 1998
Gideon (de Claudia Hoover), 1999
Any Given Sunday (de Oliver Stone), 1999
*
*
Cena de Ben Hur (1959), de William Wyler
publicado por annualia às 01:05
link do post | comentar
Quarta-feira, 2 de Abril de 2008

Jules Dassin (1911-2008)

Realizador, actor, argumentista e produtor americano, filho de emigrantes russos (Middletown, Connecticut, 18.12.1911 - Atenas, 31.3.2008) começou a sua carreira nos EUA, depois de ter seguido cursos de arte dramática na Europa, onde regressará durante o maccarthismo, época a que pertence Night and the City (1950) filmado em Inglaterra. A filmografia de Dassin, que no início da década de 1940 foi assistente de realização de Hitchcock, aborda uma vasta gama de géneros, da crónica social ao filme negro. Marido da actriz grega Melina Mercouri (e pai do célebre cantor Joe Dassin), foi nos seus filmes que ela atingiu o maior esplendor, sobretudo em Jamais le dimanche (1960, Pote tin Kyriaki). Distinguido em 1955, em Cannes, como melhor realizador, pelo filme Du rififi chez les hommes (1955).
*
Outros filmes
The Tell-Tale Heart (1941)
Nazi Agent (1942)
The Affairs of Martha (1942)
Reunion in France (1942)
Young Ideas (1943)
The Canterville Ghost (1944)
Two Smart People (1946)
A Letter for Evie (1946)
Brute Force (1947)
The Naked City (1948)
Thieves' Highway (1949)
Celui qui doit mourir (1957)
La Legge (1959)
Phaedra (1962)
Topkapi (1964)
10:30 P.M. Summer (1966)
Hamilchama al hashalom (1968)
Up Tight! (1968)
Promise at Dawn (1974)
The Rehearsal (1974)

Kravgi gynaikon (1978)

Circle of Two (1980)

 


 

 

 

publicado por annualia às 02:18
link do post | comentar
Terça-feira, 18 de Março de 2008

Anthony Minghella (1954-2008)

Realizador, argumentista e produtor cinematográfico inglês de ascendência italiana (Ryde, Ilha de Wight, 6.1.1954 – Londres, 18.3.2008). Depois de frequentar a Universidade de Hull, foi docente universitário e ganhou notoriedade como dramaturgo, tenho sido distinguido, em 1984, com o London Theater Critics Award para os talentos emergentes, e consagrado, dois anos depois, pela peça Made in Bangkok.
Como realizador, a sua carreira começou em 1990 com o filme Truly Madly Deeply (por cujo argumento recebeu um prémio BAFTA -- British Academy of Film and Television Arts Award), a que se seguiria Mr. Wonderful (1993), protagonizado por Matt Dillon. Três anos depois surgiria The English Patient, baseado no romance de Michael Ondaatje, um filme que arrebatou 9 Óscares, incluindo o de Melhor Realizador. No mesmo filme, Juliette Binoche arrecadaria o Óscar para Melhor Actriz Secundária, mas houve outros actores nomeados: Ralph Fiennes e Kristin Scott Thomas. De 1999 é The Talented Mr. Ripley, adaptação do romance de Patrícia Highsmith, com Matt Damon, Gwyneth Paltrow, Cate Blanchett, Jude Law (nomeado para os Óscares, receberia o prémio BAFTA), Philip Seymour Hoffman e Jack Davenport. Em 2000, passaria ao cinema Play, de Beckett. Com Cold Mountain (2003) regressaria a Jude Law, que contracenou com Nicole Kidman e Renée Zellweger, que aliás recebeu o Óscar para Melhor Actriz Secundária pelo seu desempenho. Jude Law encabeçou ainda o elenco de Breaking and Entering (2006). Anthony deixou pronto (2008) um outro filme, cujo argumento se baseia numa história de Alexander McCall Smith e cuja acção se desenrola no Botswana: The No. 1 Ladies Detective Agency.
Em 2001, Minghella, que se considerava mais escritor que cineasta, mas também dirigiu o British Film Institute, foi feito CBE (Commander of the British Empire) por ocasião do aniversário da Rainha.
publicado por annualia às 23:11
link do post | comentar
Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2008

Óscares 2008

Melhor actor
Daniel Day-Lewis em There Will Be Blood
*
Melhor actor secundário
Javier Bardem em No Country for Old Men
Melhor actriz
Marion Cotillard em La Vie en Rose
Melhor actriz secundária
Tilda Swinton em Michael Clayton
Melhor filme de animação
Ratatouille, de Brad Bird
Melhor direcção artística
Dante Ferretti (direcção) e Francesca Lo Schiavo (cenografia) por Sweeney Todd, The Demon Barber of Fleet Street
Melhor cinematografia
Robert Elswit por There Will Be Blood
Melhor guarda-roupa
Alexandra Byrne por Elizabeth: The Golden Age
Melhor realização
Joel Coen e Ethan Coen por No Country for Old Men
Melhor documentário
Taxi to the Dark Side, de Alex Gibney e Eva Orner
Melhor documentário em curta-metragem
Freeheld, de Cynthia Wade e Vanessa Roth
Melhor montagem
Christopher Rouse por The Bourne Ultimatum
Melhor filme estrangeiro
Die Fälscher, de Stefan Ruzowitski
Melhor maquilhagem
Didier Lavergne e Jan Archibald por La Vie en Rose
Melhor partitura original
Dario Marianelli por Atonement
Melhor canção original
Glen Hansard e Marketa Irglova por «Falling Slowly» em Once
Melhor filme
No Country for Old Men, de Ethan Coen e Joel Coen
Melhor curta-metragem de animação
Peter & the Wolf, de Suzie Templeton e Hugh Welchman
Melhor curta-metragem
Le Mozart des Pickpockets, de Philippe Pollet-Villard
Melhor edição de som
Karen Baker Landers e Per Hallberg por The Bourne Ultimatum
Melhor sonoplastia
Scott Millan, David Parker e Kirk Francis por The Bourne Ultimatum
Melhores efeitos visuais
Michael Fink, Bill Westenhofer, Ben Morris e Trevor Wood por The Golden Compass
Melhor argumento adaptado
Joel Coen e Ethan Coen por No Country for Old Men
Melhor argumento adaptado
Diablo Cody por Juno

 

 

publicado por annualia às 20:26
link do post | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Óscares 2009

Charlton Heston (1924-200...

Jules Dassin (1911-2008)

Anthony Minghella (1954-2...

Óscares 2008

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO