Sexta-feira, 23 de Novembro de 2007

150 anos da publicação de Madame Bovary, de Gustave Flaubert

 

A obra de Flaubert constitui, no campo do romance,  um paradigma da literatura do realismo, quer pela crítica implícita dos universos e modelos românticos, quer pelas suas qualidades intrínsecas de estilo, aspecto em que Flaubert foi um perfeccionista.

A sua primeira obra de fôlego, que lhe levou anos de laboriosa composição, foi Madame Bovary (1857), romance que lhe valeu acusações e condenações morais, mas que estabeleceu um verdadeiro modelo de heroína, que tantas repercussões haveria de ter na ficção europeia: a história de uma mulher em que a vivência interior moldada pela sentimentalidade do romantismo ficcional se sobrepõe ao casamento, terminando a ilusão em catástrofe.

 

 

*

   

 

publicado por annualia às 14:49
link do post | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Prémio de Poesia Luís Mig...

Prémio Pessoa 2009/ D. Ma...

Prémio Goncourt de Poesia...

Prémio Cervantes 2009/ Jo...

O Homem da Capa Verde

Anselmo Duarte (1920-2009...

Francisco Ayala (1906-200...

Claude Lévi-Strauss (1908...

Prémio Goncourt/ Marie Nd...

Alda Merini (1931-2009)

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO