Domingo, 31 de Maio de 2009

Joseph Haydn morreu há 200 anos

Joseph Haydn (Rohrau, 31.3.1732 -Viena, 31.5.1809) foi um dos mestres do classicismo vienense, mestre de Mozart e Beethoven. Estudou Violino em Viena, e, mais tarde, deu lições e ocupou diversos cargos de violinista e organista, antes de entrar ao serviço dos mecenas, como era costume na época. Em Inglaterra escreveu e dirigiu as Sinfonias Londrinas. Expoentes máximos da sua obra são duas magníficas oratórias de inspiração haendeliana, A Criação e As Estações. A sua obra deve ser considerada sob dois aspectos: a contribuição pessoal que deu à história da música e a sua própria evolução artística. Passou muitos anos entre cortes, para quem a música era um passatempo requintado, e os seus primeiros Divertimenti obedecem ao gosto da época, com colorações barrocas. Mas depressa a imaginação criadora e o sentido da técnica se aliaram ao temperamento clássico que possuía: limitando para quatro o número de instrumentos de cordas, é considerado o pai do quarteto propriamente dito, que enriqueceu tematicamente, dando-lhe, assim, o seu máximo vigor. O mesmo fez com a sinfonia, que reestruturou em quatro movimentos (allegro, andante, minuete com trio, allegro ou presto), de orquestração e temas perfeitamente interligados, fixando, deste modo, os géneros que os românticos irão depois conservar e desenvolver. A sua própria evolução manifestou-se ao longo das 104 sinfonias que compôs. Compôs ainda concertos (para cravo, violino e violoncelo), trios, sonatas, missas e motetes.

 

VER TAMBÉM AQUI.

 

publicado por annualia às 12:58
link do post | comentar
Sábado, 30 de Maio de 2009

Centenário de Benny Goodman

 Benny Goodman (30.5.1909 – 13.6.1986)

 Veja a página oficial e ouça o som do grande clarinetista do jazz.

publicado por annualia às 12:33
link do post | comentar
Sexta-feira, 29 de Maio de 2009

Ler é um prazer. Ver também.

OS FILHOS DE D. JOÃO I

Oliveira Martins

 

FARPAS ESCOLHIDAS

Ramalho Ortigão

 

Descubra o esplendor das capas

AQUI

 

 

 

publicado por annualia às 13:16
link do post | comentar

Armando Rocha Trindade (1937-2009)

Universidade Aberta está de luto pelo falecimento do seu reitor fundador

Engenheiro e professor (Lisboa, 28.5.1937 - ibid., 28.5.2009). Licenciou-se em Engenharia Electrotécnica, pelo Instituto Superior Técnico (IST), em 1961; doutorou-se em Física, em 1970, pela Faculdade de Ciências da Universidade Paris; tendo-se tornado Professor Extraordinário e Agregado em Física no IST, em 1974 e, em 1980, Professor Catedrático do Grupo de Disciplinas de Física do mesmo Instituto.
Figura que desde sempre se destacou pelo seu interesse pelo Ensino, e pela procura de soluções originais e inovadoras para os problemas educativos do País, Rocha Trindade desempenhou os cargos de Director-Geral do Ensino Superior (1975-1976); de Presidente da Comissão Científico Pedagógica do Ano Propedêutico (1978-1981); de Presidente do Instituto Português de Ensino a Distância (1980-1988) e de Presidente do Instituto de Tecnologia Educativa (1987-1988).
(...) fundou a Universidade Aberta, em 1988, e dela foi Reitor em dois mandatos consecutivos (1989-1994 e 1994-1998), tendo também impulsionado a criação da Universidade Aberta Internacional da Ásia, constituída há 15 anos, em Macau.
Participou igualmente na fundação de algumas das principais redes europeias de educação a distância (como a EDEN - European Distance and E-Learning Network e a EADTU-European Association of Distance Teaching Universities), tendo exercido o cargo de Presidente do ICDE-International Council for Open and Distance Education (1995-1999); de membro do Conselho Executivo da EADTU (1987-1997) e de vice-presidente da EDEN (1990-1998).

Ver texto completo aqui.
Notícia também no Público.

publicado por annualia às 12:51
link do post | comentar
Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

Os 100 anos do Comité Olímpico


 

Brochura com o texto de José Vicente Moura, publicado na Annualia 2008-2009, que será apresentada, hoje, no arranque das comemorações do centenário do Comité Olímpico de Portugal.
 

 

publicado por annualia às 13:29
link do post | comentar

Ler é um prazer. Ver também.

[Castro.JPG]

Verbo Clássicos: descubra o esplendor das novas capas aqui.


 

publicado por annualia às 10:31
link do post | comentar

Rafael Escalona (1927-2009)

 

Compositor e cantor colombiano (Patillal, 27.5.1927 - Bogotá, 13.5.2009) que se tornou um ícone do vallenato, um género de música popular de origem rural, cujas raízes se entrelaçam na tradição trovadoresca e jogralesca ibérica e na sua fusão com ritmos e instrumentos típicos da África Ocidental e outros autóctones. Os instrumentos do vallenato (o designação indica a sua origem num vale) indicam, aliás, essa mistura: um tipo de tambor (caja vallenata), a guachacara (instrumento de percussão que se toca friccionando um raspador num tubo de madeira) e o acordeão. A este leque instrumental foi, por vezes, adicionado um certo número de outros instrumentos, como a viola ou o piano, existindo hoje uma variedade de registos desta música tradicional. A vida de Rafael Escalona, já uma lenda, foi tema de uma telenovela que foi para o ar em 1992, na Colômbia, e que constituiu um marco na carreira de Carlos Vives, que desempenhou o papel do cantor/compositor. Amigo de Gabriel García Márquez, tem-se referido que o pai de Escalona terá servido de modelo a Aureliano Buendía, personagem de Cem Anos de Solidão. A música de Rafael Escalona é também referida naquela obra.
publicado por annualia às 00:50
link do post | comentar
Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

Prémio Booker Internacional/ Alice Munro

 
Escritora canadiana (n. Wingham, Ontário, 1931) que se estreou com uma colectânea de contos, Dancy of the Happy Shades (1968), que logo mereceu ser distinguida com o mais alto prémio literário canadiano, o Governor’s General Award. Outros livros seus foram premiados, como Lives of Girls and Women (1971), Who Do You Think You Are? (1978) ou The Progress of Love (1986). Com The Beggar Maid (1980) integrou a lista final dos candidatos ao Prémio Booker. 

Outras obras: The Moons of Jupiter (1982), Friend of My Youth (1990), Open Secrets (1994), The Love of a Good Woman (1998, Giller Prize), Hateship, Friendship, Courtship, Loveship. Marriage (2001), No Love Lost (2003), Runaway (2004, Giller Prize), The View of Castle Rock (2006). As duas obras vencedoras do Giller Prize foram publicadas em tradução portuguesa pela Relógio d’Água.

 

PRÉMIO BOOKER INTERNACIONAL

Um dos mais prestigiosos prémios literários do mundo, o Booker Prize é, na sua versão original, atribuído a ficcionistas da Commonwealth ou da República da Irlanda, garantindo aos autores premiados um elevadíssimo número de leitores e aos editores um mercado mais alargado. O Prémio é actualmente patrocinado pelo Grupo Man, uma empresa de corretagem e investimentos. Em Junho de 2005, foi atribuída pela primeira vez a versão internacional do Booker Prize, a Ismail Kadaré, seguido de Chinua Achebe, em 2007.

O júri da edição de 2009 do The Man Booker Prize International foi constituído pelos escritores Jane Smiley (presidente), Amit Chaudhuri e Andrei Kurkov. Entre os outros candidatos estavam escritores como Peter Carey, V. S. Naipaul, E. L. Doctorow, Mario Vargas Llosa, Joyce Carol Oates e Antonio Tabucchi.

 

 

publicado por annualia às 15:15
link do post | comentar

Clássicos na Feira do Livro do Porto

 


 

 

Versão YouTube aqui.

Blog da colecção aqui.


publicado por annualia às 13:12
link do post | comentar

Hoje



 

 

 

 

 

 

 

publicado por annualia às 10:12
link do post | comentar

Cannes 2009

 
COMPETIÇÃO

Palma de Ouro
DAS WEISSE BAND, de Michael HANEKE

 

Grande Prémio

UN PROPHÈTE, de Jacques AUDIARD

 
Melhor Realizador

Brillante MENDOZA por KINATAY

 

Melhor Argumento

LOU Ye por CHUN FENG CHEN ZUI DE YE WAN

 

Melhor Actriz

Charlotte GAINSBOURG em ANTICHRIST, de Lars VON TRIER

 

Melhor Actor

Christoph WALTZ em INGLOURIOUS BASTERDS, de Quentin TARANTINO

 

Prémio do Júri (ex-aequo)

FISH TANK, de Andrea ARNOLD

BAK-JWI, de PARK Chan-Wook


Prémio Vulcain para um técnico, atribuído por C.S.T.
 
MAP OF THE SOUNDS OF TOKYO, de Isabel COIXET

 

Prémio de Carreira

LES HERBES FOLLES, de Alain RESNAIS

 

CURTAS-METRAGENS

Palma de Ouro
ARENA, de João Salaviza


Menção Honrosa

THE SIX DOLLAR FIFTY MAN, de Louis SUTHERLAND


UN CERTAIN REGARD

Prémio «Un Certain Regard»
KYNODONTAS, de Yorgos LANTHIMOS


Prémio do Júri

POLITIST, ADJECTIV, de Corneliu PORUMBOIU

 

Menção Especial do Júri (ex-aequo)

KASI AZ GORBEHAYE IRANI KHABAR NADAREH. de Bahman GHOBADI
LE PÈRE DE MES ENFANTS, de Mia HANSEN-LØVE


CÂMARA DE OURO

Prémio Câmara de Ouro
SAMSON AND DELILAH, de Warwick THORNTON

 
Menção Honrosa

AJAMI, de Scandar COPTI e Yaron SHANI

 

 

publicado por annualia às 07:47
link do post | comentar
Terça-feira, 26 de Maio de 2009

Seeds of Science

Embora com atraso, é perfeitamente justificável que aqui fique registo dos distinguidos com os Prémios «Seeds of Science», bem como a gravação integral da Gala da Ciência, que teve lugar na Figueira da Foz, em Março de 2009, disponibilizada no site da revista CiênciaHoje, promotora dos prémios.

 

O astrónomo Pedro Russo, coordenador do Ano Internacional da Astronomia, foi galardoado com o «Prémio Especial 2009».

Álvaro Macieira-Coelho foi o cientista escolhido para receber o Prémio Seeds of Science na categoria «Carreira», que distingue um investigador já reformado.

Irene Pimentel recebeu o Prémio Seeds of Science na categoria «Ciências Sociais e Humanas».Cecília Arraiano recebeu o Prémio Seeds of Science na categoria «Ciências da Vida».

Elvira Fortunato foi a cientista escolhida para receber o Prémio Seeds of Science na categoria «Engenharia e Tecnologia». Ricardo Serrão Santos foi o escolhido para o Prémio Seed of Science na categoria de «Ciências da Terra, do Mar e da Atmosfera».

O Prémio «Consagração» dos «Seeds of Science», distinções atribuídas anualmente pelo Ciência Hoje a investigadores que se destacam no panorama da Ciência, foi entregue em 2009 a Alexandre Quintanilha, director do Instituto de Biologia Molecular e Celular, a Mário Barbosa, responsável do Instituto de Engenharia Biomédica, e Manuel Sobrinho Simões, que lidera o Instituto de Patolologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto.

O físico e investigador Gustavo Castelo-Branco foi escolhido pela direcção do Ciência Hoje para receber o Seed Of Science 2009 na categoria «Ciências Exactas».
 

O Prémio Seeds of Science na categoria «Júnior», destinado a galardoar jovens cientistas até ao doutoramento (incluisvé), foi entregue ao biólogo André Sucena Afonso.

 

Saiba mais sobre os premiados aqui.

 

publicado por annualia às 15:16
link do post | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Prémio de Poesia Luís Mig...

Prémio Pessoa 2009/ D. Ma...

Prémio Goncourt de Poesia...

Prémio Cervantes 2009/ Jo...

O Homem da Capa Verde

Anselmo Duarte (1920-2009...

Francisco Ayala (1906-200...

Claude Lévi-Strauss (1908...

Prémio Goncourt/ Marie Nd...

Alda Merini (1931-2009)

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO