Terça-feira, 12 de Maio de 2009

...

Gostaria hoje de pôr em destaque a importância e a utilidade das antologias. Antologia significa, etimologicamente, «colecção de flores» e aplicou-se, por extensão, a colecções de textos seleccionados de uma época, de um género, de um autor e até de uma só obra. Entre nós existe o termo «florilégio», hoje praticamente caído em desuso, e os espanhóis usaram e usam a expressão «flores» (de poesia, por exemplo) com o mesmo significado. Também já se usou o termo «crestomatia», igualmente de origem grega, para designar o que hoje é mais comum designar por ou colectânea. Aos volumes em que se recolhem textos seleccionados com fins didácticos já se chamou «selectas». Em língua inglesa, vingou a tradição dos volumes de textos «selected» ou «collected». Em francês, existe a expressão «textes choisis», que tem sido também traduzida e adoptada entre nós.
Interessa salientar que em qualquer dos casos estes volumes têm um valor de «selecção» ou «escolha», constituindo por isso uma «amostragem» e adquirindo um sentido iniciático, espécie de pórtico (estaria mais na moda se dissesse portal) de entrada num determinado universo textual mais extenso.

Sendo uma selecção ou escolha, as antologias são organizadas por alguém, a quem o editor confiou esse trabalho e em quem o público deverá reconhecer capacidade, que usa determinados critérios, de preferência bem explicitados, de gosto e/ou de representatividade. Embora este último seja o critério geralmente predominante, alguns antologiadores deixam marcas muito pessoais nas suas escolhas ou adoptam perspectivas diferenciadoras. O caso mais flagrante é «antologia das vozes comunicantes da moderna poesia portuguesa», que Herberto Hélder organizou em tempos para a Assírio e Alvim com o título Edoi Lelia Doura. 

Por tudo isto se deverá entender que antologias são obras da maior utilidade e que constituem uma tradição editorial antiga, da qual nem sempre os editores têm sabido tirar pleno partido. É que a salutar e necessária existência no mercado das obras integrais não retira pertinência às antologias. As mais variadas. Nesta feira do livro, redescubra as antologias.

 

 Jorge Colaço

publicado por annualia às 15:59
link do post | comentar
ANNUALIA
annualia@sapo.pt

TWITTER de Annualia

Artigos Recentes

Prémio de Poesia Luís Mig...

Prémio Pessoa 2009/ D. Ma...

Prémio Goncourt de Poesia...

Prémio Cervantes 2009/ Jo...

O Homem da Capa Verde

Anselmo Duarte (1920-2009...

Francisco Ayala (1906-200...

Claude Lévi-Strauss (1908...

Prémio Goncourt/ Marie Nd...

Alda Merini (1931-2009)

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

pesquisar

 

Subscrever feeds

blogs SAPO